Parceria Isoeste, Dow e Rio 2016

RIO 2016 E DOW SE UNEM NO PROGRAMA DE MITIGAÇÃO DE EMISSÕES MAIS ABRANGENTE DA HISTÓRIA DOS JOGOS OLÍMPICOS.

E a Isoeste também faz parte desta história.

Aliando tecnologia e experiência em mitigação de carbono, a Dow, Companhia Química Oficial dos Jogos Olímpicos, se torna o primeiro parceiro do programa ‘Abraça Sustentabilidade’, auxiliando o Rio 2016 a mitigar emissões de carbono e alcançar uma de suas mais importantes metas de sustentabilidade

20140918_cpupo_dow_0389

O Comitê Organizador Rio 2016 anunciou em 22 de setembro a Dow (NYSE: DOW) como Parceiro Oficial de Carbono dos próximos Jogos Olímpicos, com a meta de criar benefícios climáticos para mitigar as emissões diretas de gases de efeito estufa resultantes da organização e entrega do evento. Assim, a Dow, Parceiro Olímpico Oficial, se torna o primeiro parceiro do “Abraça”, programa desenvolvido pelo Rio 2016 para promover e organizar Jogos com baixo impacto ambiental e um legado social positivo.

“Para o Rio 2016, a sustentabilidade é um imperativo e está presente em todas as etapas de organização, entrega e pós-Jogos. Além disso, as tecnologias utilizadas no programa de mitigação de carbono vão gerar um importante legado para diversos setores econômicos do país”, afirma Tânia Braga, gerente geral de sustentabilidade do Rio 2016. “A responsabilidade pelas emissões é um compromisso que assumimos ainda na candidatura dos Jogos. O desafio é imenso, mas tenho certeza de que teremos sucesso no programa de mitigação de carbono mais abrangente da história dos Jogos Olímpicos.”

Como Parceiro Oficial de Carbono do Rio 2016, a Dow vai mitigar 500 mil toneladas de CO2 equivalentes (CO2eq) provenientes da organização e entrega dos Jogos Olímpicos por meio de reduções verificadas por especialistas externos. Dow e Rio 2016 ainda vão trabalhar para gerar benefícios climáticos adicionais de 1,5 milhão de CO2eq até 2026, destinados a outras emissões ligadas aos Jogos.

“Mais do que a Companhia Química Oficial dos Jogos Olímpicos, a Dow é referência mundial em soluções de tecnologia para baixo carbono. Nada mais natural do que tê-la como parceira no ‘Abraça Sustentabilidade’”, afirma Renato Ciuchini, diretor executivo comercial do Rio 2016. “O princípio básico do ‘Abraça’ é potencializar ao máximo a sustentabilidade no âmbito dos Jogos. Nossas ações devem ser boas para o meio ambiente, para as pessoas e para os negócios. A parceria com a Dow cabe inteiramente dentro dessa proposta e está totalmente alinhada com os nossos objetivos e expectativas, pois ela abre portas para diferentes negócios e indústrias reduzirem suas pegadas de carbono e ainda contribuírem com uma das principais metas de sustentabilidade do Rio 2016, que é a de mitigar suas próprias emissões.”

Mitigação por meio da inovação
Tendo como base o sucesso e expertise resultantes do programa “Futuro Sustentável”, implementado na mitigação da pegada de carbono do Jogos Olímpicos de Inverno Sochi 2014, a Dow elaborou um programa sob medida para atender às necessidades tecnológicas do Brasil e gerar benefícios climáticos para a mitigação da pegada de carbono direta dos Jogos Olímpicos Rio 2016.

“Em um esforço colaborativo inédito, estamos trabalhando com clientes e parceiros de diferentes setores da indústria na identificação de oportunidades para a implantação de tecnologias de baixo carbono e eficiência energética na região”, afirma Dra. Nicoletta Piccolrovazzi, diretora global de sustentabilidade e tecnologia das Operações Olímpicas da Dow. “Estamos observando oportunidades em áreas como embalagens para alimentos, agricultura, construção e processos industriais com o objetivo de gerar benefícios climáticos e mitigar as emissões diretas de CO2 dos Jogos.”

“Os Jogos Olímpicos e Paralímpicos representam uma oportunidade única para transformar o Rio de Janeiro por meio das melhorias que já estão ocorrendo na cidade e no seu entorno”, afirma Sidney Levy, CEO do Rio 2016. “Mais do que apenas gerar benefícios locais, queremos que os benefícios dos Jogos sejam nacionais. A questão do carbono é um dos melhores exemplos do legado do ‘Abraça’ para o Brasil, pois traz avanços tecnológicos para importantes áreas da nossa economia, ao mesmo tempo em que contribui na mitigação das emissões diretas de gases de efeito estufa dos Jogos.”

“Estamos honrados e orgulhosos em nos juntarmos ao Rio 2016 como primeiro parceiro do ‘Abraça Sustentabilidade’”, afirma George Hamilton, vice-presidente global das Operações Olímpicas da Dow. “Esta é mais uma prova do nosso compromisso – como a Companhia Química Oficial do Movimento Olímpico – em contribuir para a realização de Jogos Olímpicos mais sustentáveis e de alta performance.”

“Para a Dow Brasil, o legado que nós entregamos por meio da parceria com o Rio 2016 representa a forma perfeita de celebrar o nosso aniversário de 60 anos no país – a ser comemorado com os primeiros Jogos Olímpicos no Brasil, em 2016”, conclui Pedro Suarez, presidente da Dow na América Latina.

A Participação da Isoeste

A Isoeste é uma Empresa 100% nacional, com 30 anos de mercado e somos líder a mais de 04 anos no segmento de obras pré-fabricadas e especiais.
Produzimos em 5 fábricas, instaladas nós Estados de GO, PÁ, MT, PR e PÉ as Isotelhas, os Isopaineis, os Wall PUR e as Portas em aço pré pintado nas faces externas e núcleos isolantes em EPS, PUR, PIR e Lá de Rocha.
Atuamos onde é necessário reduzir temperaturas, melhora do conforto ambiental, melhora no conforto acústico e estamos presentes em diverso setores da economia brasileira, tais como : eletroeletrônico, indústria alimentícia, indústria têxtil, indústria farmacêutica, centros de armazenagem, aeroportos, rodoviárias, centros de lazer e compras, cadeias produtivas do frango, suíno e bovino, super e hiper mercados, habitação popular, canteiro de obras, creches, escolas e universidades.
Os nossos produtos em PIR são certificados na FM Global em todas as nossas fábricas e somos filiados ao Green Building.
Produzimos os matérias em máquinas contínuas de alta tecnologia.
Fazemos por ano mais de 20 milhões de metros quadrados e empregamos aproximadamente 1500 funcionários.
A nossa visão é liderar o mercado de construtivos isotérmicos com excelência de atendimento e o nosso negócio é proporcionar soluções inteligentes para a construção civil.

Como a tecnologia do PU da Dow utilizados pela Isoeste podem contribuir para uma maior eficiência energética e redução do consumo de energia?

Os produtos isotérmicos são padronizados, com dimensões milimétricas e com encaixes entre as peças no sistema macho e fêmeas.As superfícies externas já são com pintura e ou textura final, podendo também ter semelhança com madeira, mármore, granito, pedra natural, tijolo, etc.
Com estas características os projetos já saem adequados a sua utilização,os materiais saem em kit’s numerados e associados a um projeto de montagem.
São muito leves possibilitando também uma rapidez na montagem e uma diminuição significativa de cargas nas fundações.
Cada equipe monta em média 600m2 de cobertura, ou fachada, etc.
Na usina de Belo Monte, construímos uma cidade, utilizamos em tempo recorde aproximadamente 1.000.000 de metros quadrados de materiais isotérmicos em refeitórios, cozinhas, centros médicos, escritórios, delegacia, prefeitura, creche, universidade, centro comercial, super mercado, rodoviária, cinema, banco, centro de capacitação, hospital, alojamentos e casas, sendo que estas últimas são montadas em apenas dois dias.
A perda é zero nas construções; não havendo desperdício e possibilitando um resíduo também zero no final da obra.
O PU e ou o PIR possibilitam uma redução de aproximadamente 35% a 40% no necessidade de instalação de energia e da cargas térmicas.

Quais as oportunidades que você enxerga em trabalhar com a Dow em um projeto ligado aos Jogos Olímpicos e às metas de sustentabilidade do Rio 2016?

Nós com a Dow temos uma longa história de sucesso, pois grande parte de nossas máquinas continuas para produção dos materiais isotérmicos são alimentadas com o matéria prima proveniente da Dow, já dentro das exigências do Protocolo de Montreal, ou seja trabalhamos no ciclo pentano a mais de 4 anos, tornando a Isoeste a primeira empresa brasileira do setor em antecipar em mais de 25 anos está exigência.
As construções de aeroportos, centros de imprensa, estádios, centros olímpicos, alojamentos para os atletas, mobilidade urbana, centro de armazenagens, etc podem ser feitos em tempo recordes, com custos de construções mais baratos do que as convencionais e todo os produtos e o sistemas atendendo em 100% todas as metas de sustentabilidade propostas nos ” Jogos Olímpicos, Rio 2016 “